Tailândia

Phi Phi, o paraíso tailândes

GOPR0578-1

Praias de areia branca, água cristalina, um paraíso que qualquer um sonha visitar. E nós não fomos excepção. Passamos um ano a sonhar com este destino, até que finalmente conseguimos partir nesta nova aventura.
Como já vai deixando de ser novidade, somos amantes de praia e da cultura asiática, mas as ilhas tailandesas têm um toque especial.

As Phi Phi são um conjunto de seis ilhas no mar Andaman, Koh Phi Phi Don, Koh Phi Phi Lee, Koh Yung, Bamboo Island, Bida Noi e Bida Nok.
Koh Phi Phi Don, conhecida pelas praias e festas. É a única ilha habitada, já que as outras se encontram inseridas numa reserva natural. Aqui podemos encontrar todos os hotéis, restaurantes, supermercados e diversões.

PSX_20180818_185125
Quando visitar: dezembro a abril

Onde ficar: É só escolher, existem desde cabanas na areia a hotéis de luxo, só depende de quanto quer gastar.

Dica: Não ter expectativas. Nós gostamos de aventuras, mas também gostamos de conforto. Após muito feedback negativo referente a acomodações, decidimos gastar um pouco mais, para garantir que tínhamos um quarto em condições. Após conhecermos a cidade, descobrimos que a palavra “Resort” para eles não tem muito significado. Comparando com o resto da Tailândia, as ilhas têm preços extremamente elevados, por ser um destino tão turístico e as condições não são as melhores.

Como chegar: Nós chegámos de Krabi e partimos para Phuket, a cerca de 2h30 de distância é possível apanhar um Ferry, com preços a variar entre 13€ e 15€. Os hotéis costumam ter estes bilhetes à venda e tratam de tudo por vocês, confirmem só os preços.

Dica:
(ATENÇÃO! No Pier, os vendedores tentam enganar os turistas ao dizer que os bilhetes de volta para Phuket ou Krabi são mais baratos se comprarem antes de ir. Comprem nas Phi Phi que compensa)

Como ir para as praias:

,jg

Para visitar as praias é necessário reservar um barco, existem os long boats, com preços mais acessíveis e os speeds boats. Podem ser partilhados com outras pessoas ou reservar um privado. Os preços variam um pouco, tendo em conta com quem estão a reservar e o que está incluído no bilhete.
Algumas agências incluem almoço e máscara de snorkling, mas é preciso confirmar tudo antes de comprar a viagem com eles. Muitas vezes os turistas não acordam estes
pormenores e quando chegam à praia é lhes cobrado mais dinheiro.

Dica: A ter muita atenção também, para visitar a ilha Koh Phi Phi Leh é necessário pagar uma taxa extra de 400 bahts, por fazer parte de uma reserva natural.
Um truque muito usado para enganar os visitantes, é cobrar mais pelo bilhete ao dizer que a taxa já está incluída no preço e depois é lhes cobrado novamente a bordo. Aconselhamos a pagar apenas o bilhete, porque a taxa mesmo que vos seja cobrada, nunca está incluída.

Existem várias Tours, dependente do tempo que cada viajante tem para usufruir da ilha. Com um dia é possível fazer uma Tour de dia inteiro que passa nas praias mais famosas, mas com tempo muito limitado em cada uma. O ideal é ficar na ilha três dias e dividir os passeios.
Nós ficamos quatro dias e já estávamos prontos para o próximo destino, tivemos tempo de ver tudo o que queríamos e aproveitar sem tempo contado.

Estávamos um pouco reticentes em relação a que agência escolher, fomos a todas as barracas da ilha, guardamos as informações e negociamos com todos. Procuramos sempre o mais barato, mas também as melhores. Na Tailândia tudo se negoceia, esse é o truque.
Acabámos por escolher com a agência que nos fez o segundo preço mais barato, mas que nos proporcionou melhores condições.
Pagamos 550 Baht e já no barco tivemos de pagar a taxa de visitante, por 400 baht. Aproximadamente 20€, por um dia inteiro, com pequeno-almoço, almoço incluído e máscara de snorkling. Gostamos tanto que no segundo dia reservamos com a mesma agência uma Tour privada, pois queríamos visitar praias e lagoas especificas que não constavam de nenhum dos pacotes.

Loh Dalum Bay

20180111_152139

A primeira praia que visitamos, e ficamos tão desapontados que tivemos medo que todas as outras fossem assim. Lixo por todo o lado, a cor da água era um verde baço, meio esbranquiçada. Percorremos o areal e percebemos que era a praia que fica em frente aos restaurantes, bares, hotéis, o que faz com que não seja um sonho. Apenas um local de festa maltratado, mas que de noite se enche de cor com tanta luz e espetáculo. Para quem procura festa e animação, é o sítio ideal.

Monkey Beach e Monkey Bay

20180114_092313

Uma praia repleta de macacos, não é algo que se veja todos os dias e por isso é uma grande atração para os turistas.
Grandes, pequenos, bebés, um areal cheio deles. São amigáveis, mas muito traiçoeiros. Sempre de olho no que vão roubar a seguir. É preciso muita atenção aos itens pessoais. Escusado será dizer, que é estritamente proibido alimentar os animais. Movimentos bruscos também não são aconselhados, os macacos apesar de estarem habituados a estar rodeados de pessoas, são seres selvagens e como qualquer animal, quando se sentem ameaçados tem tendência a atacar. Mas se mantiverem a devida distância, tudo corre bem e tem uma experiência incrível.
A Monkey Beach estava sempre cheia de pessoas, ir à água era impossível com tantos barcos atracados. No dia que fizemos a Tour privada, o guia recomendou a Monkey Bay e gostamos muito mais. Tinha muitos mais macacos, na areia, no mar, foi incrível.

 

Bamboo Island

ug

De todas as praias da Tailândia que tivemos oportunidade de conhecer, esta foi a praia com a água mais cristalina e areia branca que vimos. Um paraíso autêntico. Não é sobrelotada, pois a maioria dos barcos faz uma paragem de vinte minutos e segue caminho.
É a praia ideal para quem quer passar um dia relaxado à beira-mar a bebericar cocôs saídos diretamente da palmeira. A verdadeira definição de férias.

Maya Bay

PSX_20180816_201720
A razão de muitas visitas à Tailândia, a oportunidade de conhecer um dos paraísos mais belos do mundo. Fica na ilha de Koh Phi Phi Leh, por ser uma reserva natural, não tem qualquer tipo de infraestrutura. Apenas paisagens de cortar a respiração.
Uma praia com águas azul-turquesa, rodeada de grandes rochedos, impossível ficar indiferente. Palco do famoso filme, a praia, protagonizado por Leonardo DiCaprio.
Há três passeios diferentes. Independentemente das promessas que vos façam, não há hora alguma que a praia não esteja lotada. Pela ilha fazem muita publicidade ao passeio das seis da manhã para fugir às multidões, mas como toda a gente quer evitar o mesmo, acaba por ficar lotado também. A meio da manhã é o ponto forte de lotação neste pequeno paraíso, tirar fotografias sem um estranho ao vosso lado é uma missão impossível.
Depois existe o passeio noturno, o barco chega a Maya Bay antes do pôr do sol e só regressa de manhã. É uma experiência incrível presenciar um pôr do sol num recanto escondido como este. Por estar incluída numa reserva natural, não é possível qualquer permanência noturna. Quem escolhe fazer este passeio, passa a noite toda no barco. É divertido, mas não muito confortável se estiverem a pensar realmente dormir.

Devido ao excesso de turismo, Maya Bay encontra-se encerrada até ao final de setembro, numa tentativa de proteger e tentar recuperar alguma da vida marinha que cada vez mais se tem vindo a perder. Cerca de cinco mil turistas visitam esta praia, por dia. Um negócio para os locais, que infelizmente está a destruir um dos mais famosos destinos do mundo.
Para quem está de viagem marcada para os próximos dias, a única opção será voltar.

Tonsai Bay

20180112_102613

É o ponto de partida e chegada dos barcos, o que faz com que seja uma praia poluída. E com isso toda a sua beleza acaba por ficar escondida. Nesta zona encontram-se as acomodações mais baratas, muitas lojas e vendedores de rua. Se procura as praias que viu nas fotografias que o fizeram escolher Tailândia como destino, esta não é uma delas.

Mosquito Island

PSX_20180829_175123
O paraíso para quem gosta de fazer snorkling. É uma praia muito parecida com a Bamboo, mas ainda mais bonita e com uma vida marinha incrível. A mais procurada depois de Maya Bay. Mas infelizmente não vai fazer parte dos itinerários dos viajantes dos próximos tempos. Mosquito Island, já se encontra fechada para os turistas há uns anos, uma tentativa de recuperação de tudo o que o excesso de pessoas e barcos atracados fez. Não tivemos oportunidade de experienciar este maravilhoso pedaço de mundo, mas esperamos voltar.

Long Beach

k

Uma praia com uma paisagem de cortar a respiração. Podemos encontrar alguns resorts, bungalows à beira mar, pequenos bares e algumas atividades ao longo do areal.
Ideal para quem procura ficar hospedado numa zona calma, mas com alguma diversão. Não é das melhores praias para snorkling.

Viking Cave

IMG_1922
Paragem incluída em todos os passeios, por ser no meio do caminho até Koh Phi Phi Leh.
Não é possível entrar, por razões de segurança e para preservação do espaço.
Os barcos param em frente para os turistas tirarem umas fotos e seguem viagem.
Ainda assim, existem locais a residir dentro da cave.
A paragem deixa-nos com vontade de ver mais. Mas ficamo-nos pela imaginação.

Pileh Lagoon

PSX_20180829_200016

No segundo dia reservamos um barco privado para que visitássemos todos os encantos e recantos. Pileh Lagoon estava na nossa Bucketlist há demasiado tempo para que partíssemos sem a visitar.
Foi a segunda paragem do nosso dia que teve início antes das seis da manhã. Eramos os únicos naquela lagoa envolta por grandes rochedos, um pouco assustador até. O sol ainda não iluminava a água o suficiente, o que dava a sensação de mergulhar completamente no desconhecido. Umas nuvens depois e a água tornou-se límpida, com um azul que nem conseguimos descrever, de tão belo que era. Foi dos momentos mais especiais que tivemos na Tailândia, nós os dois e a lagoa mais incrível que vimos até aos dias de hoje.


Shark Point

PSX_20180816_201853
Foi o início do nosso primeiro Tour, uns dez minutos de caminho e o barco parou. O guia apenas nos disse que era um bom local para fazer snorkel. Saímos animados para a nossa primeira experiência nos mares tailandeses. Sem conhecimento algum do que nos esperava. Sabíamos que o Shark Point estava incluído no nosso passeio, mas esperávamos algum tipo de aviso antes de mergulharmos.
Existia toda uma vida por baixo de nós. Corais, uma imensidão de peixes, grandes, pequenos, às cores e tubarões, sim tubarões, inofensivos, mas tubarões.
Quando a nossa maior expectativa naquela paragem era encontrar o Nemo. Após o choque, pânico e todos outros sentimentos sentidos naquele momento e conversa com outras pessoas, chegámos à conclusão onde estávamos. Não na toca do lobo, mas na dos tubarões.
Nós gostamos de novas experiências que nos façam disparar o coração, por isso ainda conseguimos disfrutar da oportunidade de nadar com estes pequenos.

Lohsamah Bay e Lohsamah Beach

PSX_20180829_180652
Não sei se foi por termos a praia só para nós, o som da natureza, a água morna e transparente, mas gostamos muito mais do que a Maya Bay, que fica a uns cinco minutos de distância.
Uma praia magnifica, deserta, só para nós. Centenas de pessoas do outro lado da rocha sem nunca imaginar os encantos escondidos pelo resto da ilha.
Os passeios não incluem esta praia, por isso é que num dos dias escolhemos fazer uma tour privada com os destinos à nossa escolha e foi o melhor que fizemos.


Bida Nok e Bida Noi

20180112_152337

São as praias usadas para fazer mergulho, para quem nunca experimentou, na Tailândia os preços são muito mais acessíveis. É necessário ter o Certificado Internacional de mergulho, que pode ser obtido com as várias agências de mergulho da ilha. Com apenas algumas lições é possível adquirir o certificado e ter esta incrível experiência.

Depois de tantas praias, encantos e experiências, ficam nos as memórias e o quanto é bom partilhar isto convosco. Sem dúvida uma viagem a repetir. Fica-nos na retina o que gostamos mais e poderíamos ter feito com mais tempo. E sim, as fotografias de todos aqueles sítios incríveis são reais.
Mas infelizmente, muito em breve vão deixar de ser. Escolhemos visitar provavelmente o sítio mais turístico de todos, tivemos momentos de cortar a respiração, tudo é de uma beleza inexplicável, no entanto tememos que seja mais um dos locais no mundo que de tão especial e único, se torne uma máquina de fazer dinheiro e onde o ser humano destrua em momentos o que a natureza demorou tanto tempo a criar.

É um dos locais mais paradisíacos do mundo, onde podemos estar onde tantas pessoas ilustres também já estiveram, torna-se real os nossos sonhos. Mas, vemos uma ilha cheia de lixo, praias estragadas com festas que duram até de manhã e continuam pelo dia fora. O vidro, plástico e papel substituem a beleza de um azul cristalino, e de um areal onde se poderia andar descalço. Entristece o facto de saber que estas praias estavam imaculadas, existiam barcos de pesca e recreio, agora temos iates e navios.
A evolução e o desenvolvimento mundial têm o seu preço e as ilhas tailandesas estão a sofrer com isso. Tendo em conta esta realidade, somos da opinião que vale a pena a visita. Não há lugar como as ilhas tailandesas, acordar quase com os pés na areia, mergulhar nas águas mornas, almoçar em alto mar, experiências que mudam vidas. Com o sentimento de saudade, deixamos as ilhas Phi Phi e continuamos a nossa aventura…

PSX_20180818_185338
logo vectorial bt

Bettertogethere ®

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s